Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Construção

O segmento da construção está mais concentrado no eixo expandido Porto Alegre – Caxias do Sul

Em 2015, conforme a RAIS1, os estabelecimentos da Construção representaram 8,4% do total de estabelecimentos do setor de serviços e seus empregados representaram 6% do total de empregados do setor. A análise deste segmento foi baseada na CNAE 2.0 e compreendeu os seguintes serviços: Construção de Edifícios (para usos residenciais, comerciais, industriais, agropecuários e públicos assim como as reformas, manutenções correntes, complementações e alterações de imóveis e a montagem de estruturas pré-fabricadas permanentes ou temporárias); Obras de Infraestrutura (como a construção de autoestradas, vias urbanas, pontes, túneis, ferrovias, metrôs, pistas de aeroportos, portos e redes de abastecimento de água, sistemas de irrigação, sistemas de esgoto, instalações industriais, redes de transporte por dutos, linhas de eletricidade e instalações esportivas realizadas tanto pela empresa contratada como por meio da subcontratação de terceiros. e os serviços especializados para construção); e Serviços Especializados para Construção (, como preparação do terreno para construção, instalação de materiais e equipamentos necessários ao funcionamento do imóvel e obras de acabamento, perfurações e sondagens). Ainda, inclui atividades de incorporação de empreendimentos imobiliários que promovem a realização de projetos de engenharia civil captando recursos financeiros, técnicos e materiais para execução posterior.

Segundo a RAIS, em 2015, o Rio Grande do Sul contava com 10.606 estabelecimentos de Construção de Edifícios distribuídos em 347 municípios, com destaque para o município de Porto Alegre, com 1.431 estabelecimentos. Encontravam-se empregados no segmento 65.784 pessoas, com concentração de 22,3% destes postos de trabalho somente no município de Porto Alegre.

No segmento de Obras de Infraestrutura o Estado contava com 2.177 estabelecimentos distribuídos em 226 municípios, com destaque para os municípios Porto Alegre, Erechim e Lajeado, com 538 estabelecimentos. Encontravam-se empregados no segmento 27.500 pessoas, sendo que 39% dos postos de trabalho concentrados no município de Porto Alegre.

Nos Serviços Especializados para Construção, o Rio Grande do Sul contava com 8.281 estabelecimentos distribuídos em 359 municípios, com destaque para os municípios de Porto Alegre e Caxias do Sul com 1.612 estabelecimentos. Encontravam-se empregados no segmento 40.587 pessoas, com concentração de 41% dos postos de trabalho nos municípios de Porto Alegre, Canoas e Caxias do Sul. 

1RAIS – Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho e Emprego

Nota: A análise da Construção foi baseada na Seção F, da CNAE 2.0, que abrange as seguintes Classes: (1) Incorporação de empreendimento imobiliário; (2) Construção de edifícios; (3) Construção de rodovias e ferrovias; (4) Construção de obras de arte especiais; (5) Obras de urbanização – ruas, praças e calçadas; (6) Obras para geração e distribuição de energia elétrica; (7) Construção de redes de abastecimento de água, coleta de esgoto e construções correlatas; (8) Construção de redes de transporte, dutos, exceto para água e esgoto; (9) Obras portuárias, marítimas e fluviais; (10) Montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas; (11) Obras de engenharia civil não especificadas anteriormente; (12) Demolição e preparação de canteiros de obras; (13) Perfurações e sondagens; (14) Obras de terraplanagem; (15) Serviços de preparação do terreno não especificados anteriormente; (16) Instalações elétricas; (17) Instalações hidráulicas, de sistemas de ventilação e refrigeração; (18) Obras de instalação em construções não especificadas anteriormente; (19) Obras de acabamento; (20) Obras de fundações e (21) Serviços especializados para construção não especificados anteriormente.

Arquivos para download

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul