Bem-vindo
Sábado, 25 de Fevereiro de 2017, 10:49
 
Demografia

Crescimento Populacional

 

As taxas geométricas de crescimento anual da população brasileira e gaúcha tem apresentado queda constante, principalmente a partir da década 60. O Brasil, na última década (2000-2010), apresentou crescimento de 1,17% ao ano. No Rio Grande do Sul, considerando os dados dos últimos Censos Demográficos, a taxa de crescimento anual no período de 1991 a 2000 foi de 1,21% e no período de 2000-2010 foi de 0,49%, a menor taxa entre os estados brasileiros.

Um dos fatores preponderantes no processo que vem resultando no decréscimo da população de grande número de municípios é a acentuada queda da taxa de fecundidade*. No Rio Grande do Sul em 1998, a média era de 2,1 filhos por mulher e, atualmente, conforme dados do Censo Demográfico de 2010, o número é de 1,8 filhos por mulher. Vários fatores contribuem para a queda da fecundidade. O processo de urbanização como conseqüência do aumento da industrialização, associado a fatores como o aumento no nível educacional, o acesso das mulheres ao mercado de trabalho, a disseminação de métodos contraceptivos e a melhora nas condições de saúde, entre outros, foram fundamentais para essa mudança. 

Outro fator que concorre para a diminuição do ritmo de crescimento da população são as migrações internas, na maior parte das vezes motivadas por fatores econômicos com deslocamentos em direção aos municípios maiores. Dentre os municípios gaúchos, 51% apresentaram taxas negativas de crescimento populacional. Estes estão localizados, principalmente, nas regiões da Fronteira Oeste e Norte do Estado.

Nos Conselhos Regionais de Desenvolvimento Celeiro, Médio Alto Uruguai, Missões, Fronteira Noroeste e Norte, por exemplo, verificou-se que mais de 80% dos municípios apresentaram taxas negativas de crescimento. Observou-se também que, em centros regionais economicamente mais dinâmicos como em Erechim, Santa Rosa e Frederico Westphalen, as taxas foram positivas em contraposição aos municipios menores. Já os municípios localizados na Região Metropolitana de Porto Alegre, Serra e Litoral apresentaram as maiores taxas de crescimento, neste mesmo período, com destaque para o COREDE Litoral, onde boa parte dos municípios apresentam as mais altas taxas de crescimento do Estado.

* A fecundidade é entendida como o número médio de filhos que uma mulher teria ao longo de seu período reprodutivo.

Taxa de Crescimento Anual da População, Brasil e RS 1950 - 2010

Crescimento Populacional - Foto 1
Fonte: IBGE

Taxa de Fecundidade, Brasil e RS 1940 - 2010 

Crescimento Populacional - Foto 2
Fonte: IBGE

Dez municípios do RS com menor crescimento populacional 2000 - 2010

Crescimento Populacional - Foto 3
Fonte: IBGE

Dez municípios do RS com maior crescimento populacional 2000 - 2010

  Crescimento Populacional - Foto 4
Fonte: IBGE 



Arquivos para download



O RS é o estado brasileiro com a menor taxa geométrica de crescimento anual da população


  • Taxa de crescimento anual da população 2000-2010 - BR

    Taxa de crescimento anual da população 2000-2010 - BR

  • Taxa de crescimento anual da população 2000-2010 - RS

    Taxa de crescimento anual da população 2000-2010 - RS

  • Taxa de crescimento anual da população 2000-2010 - COREDEs

    Taxa de crescimento anual da população 2000-2010 - COREDEs

Anexos

SPGG - Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão
Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão
Endereço: Borges de Medeiros, 1.501, 9° andar. Porto Alegre - RS.
Cep: 90119 - 900 Fone: (51) 3288-1400 Fax: (51) 3226-9722.

Desenvolvido pela Procergs