Bem-vindo
Sábado, 25 de Fevereiro de 2017, 10:50
 
Economia

Cebola e Alho

 

A cebola é uma das plantas mais cultivadas no mundo e é consumida por quase todos os povos do planeta, constituindo-se em um importante elemento de ocupação de mão-de-obra familiar. No Brasil o cultivo da cebola está concentrado nos estados de Santa Catarina, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Pernambuco e Goiás.

Em cada estado são plantadas as cultivares mais adaptadas, o que permite ao Brasil dispor de colheitas praticamente o ano todo. No contexto da agricultura brasileira, a cebola tem elevada importância socioeconômica. De acordo com a EMBRAPA, estima-se que o setor gera mais de 250 mil empregos diretos, com cerca de 80% deste total concentrados em pequenas e médias propriedades familiares com até 20 hectares. Segundo a EMBRAPA, uma das características marcantes da cultura é que, mesmo nas médias e grandes propriedades, o sistema de produção se dá predominantemente em parceria, ou seja, o empresário fornece a terra, capital, máquinas e insumos, enquanto as famílias parceiras entram com a mão-de-obra para o cultivo, tratos culturais e colheita.

No Rio Grande do Sul, são cultivadas tradicionalmente espécies do grupo Baia Periforme, com sementes produzidas no próprio estado. A área plantada com esta cultura não se alterou substancialmente assim como a quantidade produzida entre 2000 e 2011, tanto no Brasil quanto no Rio Grande do Sul. O Estado, terceiro  maior produtor nacional, conta atualmente com uma produção média de 192.313 toneladas/ano, que representa 15% da produção nacional. Os municípios maiores produtores no período de 2009-2011, localizados no Litoral Sul e Serra, apresentaram uma produção média de 116.052 toneladas/ano. São eles: São José do Norte com média de 53.667 toneladas/ano no período 2009-2011, Tavares com 25.967 toneladas/ano, Rio Grande com 14.933 toneladas/ano, Antônio Prado com 11.333 toneladas/ano e Nova Pádua com 10.152 toneladas/ano, que, juntos, respondem por aproximadamente 60% da produção total do Rio Grande do Sul.

Em relação ao cultivo de alho, o Rio Grande do Sul também é o terceiro maior produtor nacional com uma produção média anual de 17.873 toneladas, 16% da produção nacional, superado apenas pelos estados de Goiás e Minas Gerais. Os três estados juntos são responsáveis por 73% da produção nacional.

Não obstante, no Rio Grande do Sul no período de 2000 a 2011, as áreas plantadas e as quantidades produzidas diminuiram em face da importação crescente da Argentina e China. Entre os municípios do Estado que apresentam as maiores quantidades produzidas, destaca-se no período, Ipê, São Marcos, Muitos Capões, São Francisco de Paula e Nova Pádua, todos localizados no nordeste do Estado. Juntos, estes municípios respondem por 55% da produção total do Rio Grande do Sul.

Evolução anual da área plantada e da quantidade produzida de cebola BR e RS - 2000-2011
Cebola e Alho - Foto 1
Fonte: IBGE. Produção Agrícola Municipal

Evolução anual da área plantada e da quantidade produzida de alho BR e RS - 2000-2011
Cebola e Alho - Foto 2
Fonte: IBGE. Produção Agrícola Municipal





Arquivos para download


O Rio Grande do Sul é o terceiro produtor nacional de cebola e de alho


  • Quantidades produzidas de cebola média 2009-2011 - RS

    Quantidades produzidas de cebola média 2009-2011 - RS

  • Quantidades produzidas de alho média 2009-2011 - RS

    Quantidades produzidas de alho média 2009-2011 - RS

Anexos

SPGG - Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão
Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão
Endereço: Borges de Medeiros, 1.501, 9° andar. Porto Alegre - RS.
Cep: 90119 - 900 Fone: (51) 3288-1400 Fax: (51) 3226-9722.

Desenvolvido pela Procergs