Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Estabelecimentos e Empregados nos Serviços

O Rio Grande do Sul é o 5° estado brasileiro em número de estabelecimentos no Setor de Serviços

A distribuição espacial dos segmentos do Setor de Serviços no Rio Grande do Sul reflete a centralidade exercida pelos núcleos urbanos maiores e mais dinâmicos. É particularmente coincidente com a distribuição da população e da indústria e está diretamente relacionada ao processo histórico de ocupação territorial, com a formação cultural e com o nível de desenvolvimento socioeconômico e tecnológico. Este último, especialmente concentrado nas Regiões Metropolitanas de Porto Alegre e de Caxias do Sul, tem favorecido o surgimento de segmentos cada vez mais especializados e complementares para suprir as necessidades crescentes das novas relações de trabalho e de produção.

De acordo com a RAIS¹, em 2015, o Rio Grande do Sul ocupava a 5ª posição, no ranking das unidades da federação, em número de estabelecimentos no setor de Serviços, apresentando 250.067 estabelecimentos, valor que representava 8% do total dos estabelecimentos do Setor de Serviços no Brasil. Entre os municípios do RS, Porto Alegre e Caxias do Sul concentravam 23% do total de estabelecimentos do setor.  Destacam-se também Pelotas, Novo Hamburgo, Santa Maria, Canoas, Passo Fundo, São Leopoldo, Gravataí e Santa Cruz do Sul, por representarem, juntamente com a capital e com Caxias do Sul, 41% do total de estabelecimentos de Serviços do Estado.

Em relação as seçoes e divisões  do CNAE 2.0² , o Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas apresenta o maior número de estabelecimentos, sendo seguido pela Construção Civil; Serviços de Transporte, armazenagem e correio; Alojamento e Alimentação; Saúde; Educação e Serviços de Infraestrutura³. As Outras Atividades de Serviços apresenta menor representatividade frente ao total de estabelecimentos.

Segundo a RAIS, em 2015 estavam empregados nos segmentos de Serviços 2.259.211 pessoas, representando 6% do total de empregados no setor no país. Somente Porto Alegre empregava 715.505 pessoas, 32% do total de empregados no setor e, juntamente com Caxias do Sul, Canoas, Pelotas, Santa Maria, Novo Hamburgo, Passo Fundo, São Leopoldo, Rio Grande e Gravataí, apresentava o maior número de empregados nos Serviços entre os municípios do Estado, representando, este grupo de municípios, 54,5% do total de empregados no setor.

Em relação as seções e divisões do CNAE, o Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas concentrava o maior número de empregados formais, seguido da Administração Pública, defesa e seguridade social; Saúde; Transporte, armazenagem e correio; Construção Civil; Educação; Alojamento e Alimentação e os Serviços de Infraestrutura. As Outras Atividades de Serviços apresentaram menor representatividade frente ao total de empregados.

¹Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho e Emprego. 

²No Setor de Serviços,  utilizou-se as Seções e Divisões D a U, do CNAE 2.0. Para tanto, foram construídos agrupamentos que resultaram na seguinte subdivisão: Serviços de Infraestrutura; Construção; Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; Transporte, Armazenagem e Correio; Alojamento e Alimentação; Informação e Comunicação; Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas; Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Educação; Saúde Humana e Serviços Sociais.

³Os Serviços de Infraestrutura reúnem as Seções e Divisões do CNAE 2.0: Eletricidade e Gás; Água, esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação. 

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul