Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Estabelecimentos e Empregados no Setor de Serviços

O Rio Grande do Sul é o 5° estado brasileiro em número de estabelecimentos no Setor de Serviços

A distribuição espacial dos segmentos do setor de Serviços no Rio Grande do Sul reflete a centralidade exercida pelos núcleos urbanos maiores e mais dinâmicos. É particularmente coincidente com a distribuição da população e da indústria e está diretamente relacionada ao processo histórico de ocupação territorial, com a formação cultural e com o nível de desenvolvimento socioeconômico e tecnológico. Este último, especialmente concentrado nas regiões metropolitanas de Porto Alegre e de Caxias do Sul, tem favorecido o surgimento de segmentos de serviços cada vez mais especializados e complementares para suprir as necessidades crescentes das novas relações de trabalho e de produção.

De acordo com a RAIS¹, em 2015, o Rio Grande do Sul ocupava a 5ª (quinta) posição, no ranking entre as unidades da federação, em número de estabelecimentos no setor de Serviços, apresentando 250.067 estabelecimentos, valor que representava 8% do total do Brasil. Somente Porto Alegre e Caxias do Sul concentravam 23% do total de estabelecimentos do setor no estado. Além destes, destacam-se também Pelotas, Novo Hamburgo, Santa Maria, Canoas, Passo Fundo, São Leopoldo, Gravataí e Santa Cruz do Sul, por representarem, juntamente com a capital e com Caxias do Sul, 41% do total de estabelecimentos de serviços do Estado. O Comércio é a modalidade que apresenta o maior número de estabelecimentos, sendo seguido pela Construção Civil, Serviços de Transporte, Alojamento e Alimentação, Saúde, Educação e Serviços de Infraestrutura. O grupo classificado como Outros Serviços tem importante representação no conjunto total de estabelecimentos, uma vez que contempla distintos serviços, no entanto em uma análise individual de cada integrante deste grupo, verifica-se menor representatividade frente ao total.

Ainda, segundo a RAIS, em 2015 estavam empregados nos segmentos de serviços 2.259.211 pessoas, representando 6% do total de empregados no setor no país.  O Comércio é a modalidade que apresentou o maior número de empregados formais, em seguida tem-se a Administração Pública, a Saúde, os Serviços de Transporte, a Construção Civil, a Educação, os Alojamentos e Alimentação e os Serviços de Infraestrutura. Também teve considerável representação geral o grupo classificado como Outros Serviços, mas ao ser avaliado individualmente, demonstra menor representatividade. Porto Alegre, com 715.505 empregados (32% do total de empregados no setor), juntamente com Caxias do Sul, Canoas, Pelotas, Santa Maria, Novo Hamburgo, Passo Fundo, São Leopoldo, Rio Grande e Gravataí apresentaram o maior número de empregados nos Serviços entre os municípios do Estado, representando, juntos, 54,5% do total deste setor.

¹Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho e Emprego
Nota: A presente análise utilizou as Seções D a U, do CNAE 2.0. Para tanto, foram construídos agrupamentos para análise do setor, sendo subdividido em: Serviços de Infraestrutura, Construção Civil, Comércio, Serviços de Transporte, Alojamento e Alimentação, Administração Pública, Saúde, Educação e Outros Serviços.

Arquivos para download

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul