Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Metalurgia e Máquinas e Equipamentos

A indústria de Máquinas e Equipamentos do RS é a 2ª do Brasil em número de estabelecimentos e de empregados

No Brasil em 2015, a indústria Metalúrgica¹ era responsável por 4.036 estabelecimentos e 213.790 empregados. O Rio Grande do Sul participava com aproximadamente 10% do total de estabelecimentos e 5% do número de empregados, ocupando respectivamente a 3ª  e 5ª posição entre os estados brasileiros. 

A indústria Metalúrgica encontra-se concentrada no Rio Grande do Sul, apresentando estabelecimentos em apenas 85 dos 497 municípios gaúchos.  Em 2015, existiam 396 estabelecimentos, os quais empregavam 9.913 pessoas. Caxias do Sul concentrava 18% dos estabelecimentos do segmento, e, juntamente com Sapucaia do Sul e Charqueadas, 40% dos empregados.

No que se refere a indústria de Máquinas e Equipamentos¹, o Brasil contava em 2015, com 14.529 estabelecimentos e 361.416 empregados. O Rio Grande do Sul era responsável por aproximadamente 16% do total dos estabelecimentos e dos empregos no país, ocupando a 2ª colocação entre os estados brasileiros, tanto em relação a número de estabelecimentos quanto de empregados.

No Rio Grande do sul, a indústria de Máquinas e Equipamentos encontra-se mais dispersa do que a indústria metalúrgica, apresentando estabelecimentos em 220 dos 497 municípios gaúchos. Em 2015, existiam 2.281 estabelecimentos, 6% do total de estabelecimentos da indústria, os quais empregavam 57.522 pessoas, 9% do total de empregados na indústria.

O município de Caxias do Sul concentrava 19% dos estabelecimentos e 13% dos empregos deste segmento. Pode-se observar a distribuição no número de estabelecimentos e empregados em direção norte-noroeste do Estado, principalmente na direção dos municípios de Panambi, Não-Me-Toque, Passo Fundo, Santa Rosa e Horizontina, constituindo uma expansão do eixo industrial de maior tecnologia Porto Alegre-Caxias do sul.  A indústria de Máquinas e Equipamentos no RS está muito ligada ao segmento de máquinas e implementos agrícolas que participa da pauta de exportações gaúchas. 

¹ Segundo o CNAE, o segmento Metalurgia compreende a conversão de minérios ferrosos e não-ferrosos em produtos metalúrgicos por meios térmicos, eletrometalúrgicos ou não (fornos, convertedores, etc.), e outras técnicas metalúrgicas de processamento para obtenção de produtos intermediários do processamento de minérios metálicos, tais como gusa, aço líquido, alumina calcinada ou não, mates metalúrgicos de cobre e níquel, etc., a produção de metais em formas primárias ou semi-acabados (lingotes, placas, tarugos, biletes, palanquilhas, etc.), a produção de laminados, relaminados, trefilados, retrefilados (chapas, bobinas, barras, perfis, trilhos, vergalhões, fio-máquina, etc.) e a produção de canos e tubos, assim como a produção de peças fundidas de metais ferrosos e não-ferrosos e a produção de barras forjadas de aço (laminados longos). E, o segmento de Máquinas e Equipamentos compreende a fabricação de máquinas e equipamentos, inclusive os componentes mecânicos, partes e peças, para as atividades industriais, agrícolas, extração mineral e construção, transporte e elevação de cargas e pessoas, para ventilação, refrigeração, instalações térmicas ou outras atividades semelhantes (motores, bombas, compressores e equipamentos de transmissão; tratores e de máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária; máquinas-ferramenta; máquinas e equipamentos de uso na extração mineral e na construção civil e  máquinas e equipamentos de uso industrial específico).

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul