Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Produção agropecuária e estrutura fundiária

A estrutura fundiária do Estado se diferencia de acordo com a região

O Rio Grande do Sul, tradicionalmente, apresenta-se como um Estado que se destaca pela sua produção agrícola e pecuária. O setor agropecuário teve uma estimativa de participação, em 2014, de 12% na estrutura do Valor Adicionado Bruto do Estado. No entanto, sabe-se que esta participação é ainda maior, se considerada a repercussão da cadeia produtiva que o setor movimenta. Conforme dados do Ministério da Agricultura, na composição do Valor Bruto da Produção Agropecuária do Rio Grande do Sul em 2015, a agricultura respondeu por 68% e a pecuária por 32%.

Quanto a estrutura fundiária do Estado, a mesma se diferencia de acordo com a região, alternando o predomínio de grandes e médias propriedades com médias e pequenas unidades de produção. Segundo o último Censo Agropecuário de 2006, do total de 441.472 estabelecimentos agropecuários, 38,9% possuiam tamanho menor de 10 ha. Já os estabelecimentos maiores de 500 ha representavam menos de 2% dos estabelecimentos, ocupando 42,3% da área rural. Deve-se ressaltar que o limite entre minifúndios e grandes propriedades* varia de acordo com a região e, normalmente, nas regiões da Campanha e da Fronteira Oeste, onde os solos são mais frágeis, necessita-se de áreas maiores para obter viabilidade na produção.

*De acordo com o INCRA - Instituto Nacional de Reforma Agrária, os imóveis rurais são classificados em: Minifúndio: imóvel rural com área inferior a 1 (um) módulo fiscal; Pequena Propriedade: imóvel rural de área compreendida entre 1 (um) e 4 (quatro) módulos fiscais; Média Propriedade: imóvel rural de área superior a 4 (quatro) e até 15 (quinze) módulos fiscais; Grande Propriedade: imóvel rural de área superior 15 (quinze) módulos fiscais. A classificação é definida pela Lei 8.629, de 25 de fevereiro de 1993 e leva em conta o módulo fiscal e não apenas a metragem, que varia de acordo com cada região ou município. O Módulo fiscal, por sua vez, é estabelecido para cada município, e procura refletir a área mediana dos Módulos Rurais dos imóveis rurais do município. (In: http://www.incra.gov.br/qual-e-a-diferenca-entre-modulo-rural-e-modulo-fiscal)

Uso da terra nos estabelecimentos agropecuários no RS em 2006
Uso da terra nos estabelecimentos agropecuários no RS em 2006

Fonte: IBGE/Censo Agropecuário 2006

Número e área dos estabelecimentos agropecuários por grupos de área total no RS em 2006
Número e área dos estabelecimentos agropecuários por grupos de área total no RS em 2006

Fonte: IBGE/Censo Agropecuário 2006

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul