Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Produção agropecuária e estrutura fundiária

A estrutura fundiária do Estado se diferencia de acordo com a região

O Rio Grande do Sul, tradicionalmente, apresenta-se como um Estado que se destaca pela sua produção agrícola e pecuária. O setor agropecuário tem uma estimativa de participação, em 2014, de 12% na estrutura do Valor Adicionado Bruto do Estado. No entanto, sabe-se que esta participação é ainda maior se considerada a repercussão na cadeia produtiva que o setor movimenta.

O valor da produção agropecuária, conforme dados do Ministério da Agricultura, indica que na composição do Valor Bruto da Produção Agropecuária do Rio Grande do Sul em 2015, a agricultura responde por 68% e a pecuária por 32%.

A estrutura fundiária do Estado se diferencia de acordo com a região, alternando predomínio de grandes e médias propriedades com médias e pequenas unidades de produção.

Segundo o Censo Agropecuário de 2006, do total de 441.472 estabelecimentos agropecuários, 38,9% possuem tamanho menor de 10 ha. Já os maiores de 500 ha representam menos de 2% dos estabelecimentos, ocupando 42,3% da área rural. Deve-se ressaltar que o limite entre minifúndio e latifúndio varia de acordo com a região e, normalmente, nas regiões da Campanha e da Fronteira Oeste, onde os solos são mais frágeis, necessita-se de áreas maiores para obter viabilidade na produção.

Uso da terra nos estabelecimentos agropecuários do RS - 2006
graf_Uso da terra nos estabelecimentos agropecuários do RS   2006

Fonte: IBGE/Censo Agropecuário 2006

Número de estabelecimentos e área dos estabelecimentos agropecuários, por grupos de área total, no Rio Grande do Sul — 2006
tab_Número de estabelecimentos e área dos estabelecimentos agropecuários, por grupos de área total, no RS - 2006

Fonte: IBGE/Censo Agropecuário 2006

Arquivos para download

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul