Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Indústria - 1920 a 1980

No final do período 1920-80, se constitui o Eixo Porto Alegre- Caxias do Sul

No início do período 1920-80, a indústria apresentava uma relativa desconcentração territorial, com destaque para o sul do estado e Porto Alegre. Mas este cenário apresentou transformações até o final do período, com o estabelecimento do Eixo Porto Alegre - Caxias do Sul como centro dinâmico e concentrador das atividades industriais do estado.

Em 1920, Porto Alegre apresentava 20.882 operários na indústria, seguido por Rio Grande, com 6.548, e Pelotas, com 6.419. No que se refere à participação dos municípios no pessoal ocupado na indústria do estado em 1940, Porto Alegre apresentava 25,02%, seguido por Rio Grande (8,52%) e São Jerônimo (5,46%). Em 1950, Porto Alegre havia diminuído sua participação no pessoal ocupado na indústria do estado para 21,91%, enquanto São Leopoldo (6,63%) e Caxias do Sul (6,08%) também se destacavam. Em 1960, Porto Alegre havia aumentado sua participação no pessoal ocupado na indústria do estado para 25,73%, com Novo Hamburgo (7,35%) e Caxias do Sul (5,52%) na sequência, impulsionados pelas indústrias calçadista e mecânica. Por fim, em 1970, Porto Alegre apresentava 22,82%, seguido novamente de Novo Hamburgo (7,74%) e Caxias do Sul (6,65%).

Em 1940, no que se refere ao valor da produção industrial,  Porto Alegre apresentava 24,84% do valor da produção industrial do estado, seguido por Rio Grande (11,72%) e Pelotas (5,58%). Em 1950, Porto Alegre havia diminuído sua participação para 22,94% do valor da produção industrial do estado, enquanto Pelotas possuía 8,27% e Rio Grande, 7,49%. Em 1960, Porto Alegre possuía 24,08% do valor da produção industrial do estado, enquanto Rio Grande detinha 7,81% e Pelotas, 7,08%. Em 1970, o Eixo Porto Alegre - Caxias do Sul começou a se configurar como centro de crescimento industrial do estado, com Porto Alegre apresentando 21,45% do valor da produção industrial do estado,  seguido de Canoas (8,86%) e de Caxias do Sul (6,12%). Por fim, em 1975, Porto Alegre  apresentava, pela primeira vez, menos de 1/5 da produção industrial do estado, com 17,49% do valor da produção industrial do estado, seguido por Canoas (12,72%) e Caxias do Sul (7,45%).

Em relação ao percentual da População Economicamente Ativa - PEA na indústria, a região do Vale do Rio dos Sinos que apresenta ainda mão de obra intensiva no setor, se destacava nos anos de 1960, 1970 e 1980.  Também aumentou substancialmente a média da PEA do estado no setor secundário entre esses anos. Em 1960, a PEA do estado na indústria era de 10,71%, enquanto Campo Bom possuía 75,84%, Novo Hamburgo, 55,88%, e Esteio, 41,29%. Em 1970, o estado havia alcançado 16,66%, com os maiores percentuais em Campo Bom (76,76%), Sapucaia do Sul (59,51%) e Novo Hamburgo (57,84%). Em 1980, o estado apresentava 25,35% da PEA total na indústria, com destaque para Sapiranga (79,74%), Campo Bom (78,47%) e Igrejinha (74,58%).  

Arquivos para download

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul