Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Polos, Parques e Incubadoras

Os sistemas de inovação sob a forma de Polos, Parques e Incubadoras Tecnológicas, formam um conjunto articulado de agentes que conectam o conhecimento e a inovação à esfera produtiva. O tripé empresas - instituições de ensino e pesquisa - governos constitui atualmente um dos mais importantes instrumentos de desenvolvimento tecnológico e objetiva a viabilização de soluções inovadoras para os problemas vividos pela sociedade.

Polos são áreas de concentração de instituições de ensino e pesquisa, incentivos públicos e empreendimentos privados inovadores que se constituem em torno de um ou mais sistemas de inovação e podem resultar no desenvolvimento de arranjos produtivos locais ou regionais. A condição básica para a sua criação é a existência de Instituições de Ensino e Pesquisa de nível elevado, pois o insumo fundamental desses empreendimentos é o conhecimento científico e tecnológico. Os Polos podem abranger Parques e Incubadoras.

Parques são complexos produtivos industriais e de serviços de base científico-tecnológica, planejados, de caráter formal, concentrados e cooperativos, que agregam empresas cuja produção se baseia em pesquisa tecnológica desenvolvida nos centros de P&D a ele vinculados. Em geral estão relacionados com um programa formal de planejamento regional, constituindo uma parte importante da estratégia de desenvolvimento econômico e tecnológico. Na configuração do Parque Tecnológico existe uma entidade coordenadora-gestora criada para facilitar a interação entre a instituição de P&D e empresas e para gerenciar os recursos de uso compartilhado. Nesses parques, podem estar disponíveis estruturas físicas que abrigam incubadoras ou condomínio de empresas com serviços para dar sustentação a empresas nascentes.

Incubadoras dão suporte às micro e pequenas empresas em processo de estruturação que desenvolvem ideias inovadoras. Nas Incubadoras há serviços compartilhados de capacitação e suporte gerencial para aspectos administrativos, comerciais, financeiros e jurídicos, entre outras questões essenciais ao desenvolvimento de uma empresa. Estes serviços contribuem para reduzir o elevado índice de mortalidade comum a empresas nascentes. As incubadoras surgiram a partir da década de 1980, com a implantação pelo CNPq do primeiro Programa de Parques Tecnológicos do Brasil. A iniciativa desencadeou o surgimento de incubadoras de empresas que se tornaram embriões dos primeiros Parques Tecnológicos.

No Rio Grande do Sul a Secretaria Estadual da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico considera a existência de 27 Polos entre as modalidades de Inovação Tecnológica; Modernização Tecnológica, Modernização Industrial e de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. O Rio Grande do Sul conta também com 21 Parques Tecnológicos e ainda 30 Incubadoras Tecnológicas.Os Parques e Incubadoras encontra-se mais concentrados no entorno da RMPA, mas também ocorrem ao longo dos eixos Porto Alegre-Caxias do Sul-Passo Fundo; Porto Alegre-Lajeado-Santa Cruz-Santa Maria e em Pelotas e Alegrete.

Relação das Incubadoras Tecnológicas no RS - 2017
tab_incubadoras 2017

Fonte: SDECT/RS, ANPROTEC, REGINP e sites de Incubadoras

Arquivos para download

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul